dois comprimidos ao dia


Oração de inverno
25.12.09, 8:43 pm
Filed under: Poesia

Que a neve me percorra
no idioma de quem morre
e o toque, o gelo, o susto
seja algo alvo e casto;
que cada encontro estale
como queda de estrela
e toda frase dita
permaneça perdida;
que os portais do lar
me previnam de ler
mas que a lareira antiga
consuma a chama antípoda
sem reter o pudor
do medo de perder.

Anúncios

Deixe um comentário so far
Deixe um comentário



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s



%d blogueiros gostam disto: